“Da direita, quanto mais pessoas morrerem de covid, melhor”, diz professora petista

Uma professora chamada Monique Emer causou indignação após ter um áudio seu vazado nas redes sociais, onde ela aparece desejando a morte de pessoas da direita, inclusive “idosos, mulheres e crianças”, após a derrota de Pepe Vargas, candidato do PT à prefeitura da sua cidade.

“Da direita, quanto mais pessoas morrerem de covid, melhor”, afirmou Monique Emer, professora da Escola Municipal Guerino Zugno, em Caxias do Sul (RS). A fala da mulher se deu ao comentar a derrota do candidato petista. Ela acrescentou:

“[Que morram] de Aids, câncer fulminante, para mim, melhor é. Já que a gente não pode fuzilar, então que vão na praça fazer bandeiraço (sic) e, se Deus quiser, morram tudo de covid. Adultos, mulheres, idosos e crianças, não vale um, não se salva um”, declarou Monique, segundo a Oeste.

A sequência de claro discurso de ódio – “do bem” – não parou por aí. Monique, como quem fala por influência de algum transtorno mental, ou simples alienação ideológica mesmo, também desejou a morte de idosos.

“Quando começou o covid (sic) eu pensei: lindo, maravilhoso, vai morrer um monte de velhos. Velhos são machistas, racistas, reacionários, conservadores, e o PT vai se reeleger. Eu acho ótimo porque eu não tenho nenhuma afinidade com velho, não tenho saco pra gente velha”, disse ela.

“A partir do momento em que você não consegue se atualizar para viver nesse mundo, de fato você é um peso na Terra e deveria estar morto. Sempre são uns caras moralistas, conservadores, escrotos. Então vai ser bom, vai agilizar, porque eu estou achando que poucos estão morrendo”, completou a professora.

Um abaixo-assinado foi criado online pela exoneração da professora, visto que muitos consideraram o afastamento dela do cargo uma medida insuficiente, dado a gravidade das suas declarações, que, ainda que não possam ser tipificadas como crime explícito, causam repulsa devido ao teor moralmente agressivo.