O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a forma como os governadores estaduais estão conduzindo o combate à pandemia do novo coronavírus em seus estados. Durante entrevista na noite da última quinta-feira, o chefe do Executivo apelou pela reabertura “devagar” dos comércios.

“Quando esses Estados fecharam tudo, a maior fonte de receita, o ICMS, acabou. Já tinham problemas. Não venha esse porta-voz com esse discursinho barato, ginasial, falando que o governo federal tem dinheiro, tem a Casa da Moeda”, disse o presidente.

Bolsonaro criticou a opinião de alguns sobre a possibilidade do governo mandar “rodar” moeda, ou seja, colocar mais dinheiro em circulação através da Casa da Moeda, visto que tal medida impulsionaria o aumento vertiginoso da inflação no país.

“Eu não vou rodar moeda lá, se rodar moeda vem inflação, aí acaba o Brasil de vez. Estamos prontos para ajudar, agora, é o meu sentimento, é o que eu penso: comecem a abrir. Vai abrindo devagar, que ninguém aguenta mais”, falou Bolsonaro para a rádio Jovem Pan, através de uma live no Facebook.

O presidente também criticou medidas que considera autoritárias por parte de alguns governos estaduais. “Não podem alguns governadores, como vi o do Rio anteontem na TV falando ‘fica em casa, é uma ordem’. Tá pensando que é o que, é ditadura esse negócio aqui? Que negócio é esse?”, questionou o presidente.

“Não é dessa forma que devemos tratar a população, tem que tratar com respeito”. Ainda segundo o presidente, locais de recreação como praias devem ser liberados, já que “o cara na praia está ao ar livre, melhor do que estar com dez caras num churrasco ou num quarto vendo TV”, disse Bolsonaro.