Mourão dá invertida ao ser questionado sobre mortes no Jacarezinho: “Tudo bandido”

O vice-presidente e general Hamilton Mourão comentou a operação da Polícia Civil ocorrida na comunidade do Jacarezinho, região periférica do Rio de Janeiro considera um dos “quartéis-generais” de uma das maiores facções criminosas da América no Sul, a Comando Vermelho.

Na ocasião, 25 pessoas morreram, outras ficaram feridas e foram presas. Devido ao número de mortes, entidades de direitos humanos criticaram a operação, apontando possíveis irregularidades dos policiais. A grande mídia, por sua vez, replicou a mesma visão.

Mas, para Mourão, a operação foi um sucesso, visto que os mortos no confronto com os policiais seriam “tudo bandido”. Até o momento não foi divulgado detalhes sobre a identidade dos mortos, motivo pelo qual mídias de esquerda como a Folha de S. Paulo acusa o general de fazer afirmação sem “prova”.

“Tudo bandido. Entra um policial numa operação normal e leva um tiro na cabeça em cima de uma laje. Lamentavelmente essas quadrilhas do narcotráfico são verdadeiras narcoguerrilhas, têm controle sobre determinadas áreas”, declarou Mourão.

O vice-presidente lembrou ainda que a luta contra o crime organizado no Rio de Janeiro já envolveu os militares das Forças Armadas, apontando que se trata de algo muito sério e difícil de lidar sem haver confrontos.

“É um problema da cidade do Rio de Janeiro que já levou várias vezes as Forças Armadas a serem chamadas para intervir, é um problema sério do Rio de Janeiro que nós vamos ter que resolver um dia ou outro”, destacou, segundo O Tempo.