Opinião: para se recompor, oposição cria fake news e suspende depoimento de Pazuello

Ao que tudo indica, a oposição ao governo foi capaz de criar uma narrativa bizarra para suspender o depoimento do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, durante a CPI da Covid nesta quarta-feira (19), a fim de ganhar tempo e recompor o seu arsenal de acusações e críticas contra o militar.

Isso porque, até o momento, Pazuello estava frustrando todas às expectativas com suas respostas firmes e detalhadas, não dando margem para contradições em seu interrogatório, revelando um preparo muito acima do que os opositores provavelmente esperavam lidar.

Como o andamento da CPI não estava atendendo os interesses da oposição, mas pelo contrário, derrubando uma série de narrativas dos críticos do governo, inventaram que Pazuello teria tido uma “síndrome vasovagal”, passando mal durante o intervalo da Comissão, e que por isso seria melhor suspender a sessão para que seja retomada só amanhã.

“Quando cheguei, ele estava com uma síndrome vasovagal típica, perdeu sangue do cérebro, estava muito pálido, acontece muito isso, já aconteceu aqui”, afirmou o senador Otto Alencar, que é médico e disse ter estado no momento junto ao general.

Ocorre que o próprio Pazuello tratou de desmentir o boato, assim como senadores que estavam com ele no momento em que os opositores lhe acusaram de “passar mal”. Em rápida declaração à revista Oeste, o general disse que estava “normal”, “relaxado”, apenas esperando a oitiva recomeçar.

Segundo a Tribuna de Brasília, o senador Eduardo Girão declarou durante sessão virtual do Senado que Pazuello “estava apenas descansando, rindo” e que “não houve absolutamente nada” com ele. O próprio senador disse ter estado na companhia do general no momento em que ele foi vítima do boato.

Aparentemente, o boato, confirmado também pelo senador Marco Rogério na sessão virtual do Senado, teria surgido após o senador Otto fazer uma piada com Pazuello no seu momento de descanso, perguntando se ele estaria passando mal devido ao longo depoimento.

Portanto, na prática, o que temos como indicativo neste episódio é que a oposição se aproveitou de uma oportunidade de intervalo na CPI para criar uma narrativa, a fim de suspender o depoimento de Pazuello para poder ganhar tempo, formular suas estratégias diante do fracasso de hoje e poder tentar voltar mais forte amanhã.

Abaixo, veja o vídeo em que Pazuello nega ter passado mal, na saída do Senado, ao ser questionado por jornalistas:

Pazuello surpreende na CPI da Covid, cita protocolo até de Cuba e buga senadores