Frota

[GRAVE] Frota insinua que faltou eficiência de Adélio Bispo para matar Bolsonaro

A insinuação do parlamentar foi feita através de uma enquete no Twitter

16/11/2019 19h18
Por: Will R. Filho
Enquete de Frota foi interpretada como uma incitação ao assassinato de Jair Bolsonaro. Reprodução: Google
Enquete de Frota foi interpretada como uma incitação ao assassinato de Jair Bolsonaro. Reprodução: Google

O deputado Alexandre Frota fez uma publicação em sua rede social neste final de semana que aos olhos de muitos pode lhe custar o mandato. Isso porque o parlamentar criou uma enquete insinuando que Adélio Bispo, responsável pela tentativa de assassinato do então deputado Jair Bolsonaro no ano passado, teria sido ineficiente em sua intenção.

Na enquete o ex-ator pornô pergunta se "no dia da facada Adélio foi incompetente ou distraído", sendo essas últimas duas alternativas a opção dada aos internautas para a votação. O questionamento é dúbio, mas a mensagem leva a entender implicitamente que Adélio Bispo deveria ter agido melhor para conseguir matar o presidente.

Ou seja, na prática, a enquete de Alexandre Frota pode ser interpretada como uma incitação à morte de Jair Bolsonaro através de uma tentativa de assassinato feita por alguém competente e com foco em suas ações (não distraído).

A percepção quanto à essa interpretação foi comprovada pela reação dos internautas. "Alexandre, você envergonha o Brasil. Sua imundície sequer agrada a esquerda consciente, só está atraindo criminosos para seu lado. Adélio foi bandido, tentou assassinar uma pessoa com pensamento diferente. Não adianta gritar Marielle vive querendo a morte do Bolsonaro.", comentou o Policial Militar e youtuber Gabriel Monteiro.

Muitos internautas cobraram medidas judiciais contra Frota, citando até a Lei de Segurança Nacional. "Esse Frota é uma vergonha! Incitação ao crime já é demais! #CassacaoDoFrota", publicou uma pessoa. Veja abaixo:

Enquete de Alexandre Frota sobre Bolsonaro
Caption

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas