Boicote a Globo

Outra: Nutriama corta propaganda na Globo por "valorização da família e da Justiça"

"Não voltaremos a anunciar enquanto os programas da Rede Globo não contribuírem para a valorização da Família e da Justiça", diz a nota.

13/11/2019 19h04
Por: Will R. Filho
Empresa segue o exemplo de outras gigantes do país. Reprodução: Google
Empresa segue o exemplo de outras gigantes do país. Reprodução: Google

A onda de boicote empresarial a Rede Globo continua. Após a rede de supermercados Condor e a gigante do varejo Havan anunciarem o fim de propagandas veiculadas na emissora, dessa vez foi a distribuidora de alimentos Nutriama que também comunicou o encerramento das suas campanhas.

A Nutriama é uma das maiores distribuidoras de alimento do Brasil, sediada no Amapá. Em seu comunicado, a empresa ressalta que não veiculará mais propagandas na Globo enquanto o seu jornalismo contiver "viés ideológico" e o conteúdo das suas programações violar os "valores da família".

"Não voltaremos a anunciar enquanto os programas da Rede Globo não contribuírem para a valorização da Família e da Justiça", diz a nota. "Entendemos que o setor empresarial tem que ter a coragem e a responsabilidade de não aceitar, calado e omisso, os erros e abusos por parte da imprensa ideológica e que torce para o ‘quanto pior melhor’", acrescenta o texto.

Em sua rede social, a Nutriama chegou a mencionar o exemplo de outras empresas como a do empresário Luciano Hang, dizendo que "se solidariza com outras empresas no BRASIL, a exemplo da HAVAN, e cancela a propaganda que tinha na programação da REDE GLOBO nos intervalos do Globo Esporte, Jornal Nacional e a Novela.".

Leia a íntegra da nota abaixo:

"Nutriama, empresa amapaense, comunica que, se solidariza com outras empresas no Brasil, a exemplo da Havan, e cancela a propaganda que tinha na programação da Rede Globo nos intervalos do Globo Esporte, Jornal Nacional e a Novela III.

Não concordamos com jornalismo de viés político, e que é contra o desenvolvimento, geração de empregos e melhoria das condições de vida do povo, e do nosso Amapá e do Brasil. Não voltaremos a anunciar enquanto os programas da Rede Globo não contribuírem para a valorização da Família e da Justiça.

Entendemos que o setor empresarial tem que ter a coragem e a responsabilidade de não aceitar, calado e omisso, os erros e abusos por parte da imprensa ideológica e que torce para o ‘quanto pior melhor’.

Com trabalho, honestidade e amor pelo Amapá, acreditamos que iremos ajudar a melhorar a vida das pessoas desempregadas, e valorizar cada vez mais os princípios básicos de ética e respeito à vida, cumprindo com a justiça social e a Constituição brasileira.”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas