Argentina

Vitória da esquerda na Argentina é um sinal de alerta urgente para o Brasil

Falta de apoio, desunião e manipulação informativa trouxeram de volta Cristina Kirchner ao poder

28/10/2019 09h17
Por: Will R. Filho
Reprodução: Google
Reprodução: Google

O presidente Mauricio Macri reconheceu a vitória da oposição e felicitou ontem (28) à noite o vencedor das eleições argentinas, Alberto Fernández, que tem como vice a ex-presidente Cristina Kirchner, denunciada em vários escândalos de corrupção.

Macri prometeu exercer "uma oposição saudável, construtiva e responsável" que "reafirme as conquistas alcançadas". Em discurso, Macri  disse que deixa o governo com "um país com bases sólidas" que mudou "a cultura do poder".

A vitória de Fernández é um sinal de alerta contundente para o Brasil, visto se tratar de um cenário semelhante ao que se passa na política brasileira. 

Macri assumiu o poder pegando um país economicamente arrasado, herdado justamente da gestão Kirchner. A ex-presidente atualmente responde a vários inquéritos por corrupção.

Em 2018, uma ordem de prisão preventiva foi emitida contra Kirchner e em maio desse ano (2019) ela foi ao banco dos réus prestar esclarecimentos por associação ilícita e administração fraudulenta. A acusação é de que ela teria firmado contratos irregulares de obras públicas para favorecer o empresário Lázaro Báez enquanto ocupou a Casa Rosada.

Macri "caiu" por falta de apoio do seu próprio povo. A impaciência diante do cenário econômico de caos, somada à militância feroz da esquerda, manipulando informações e desestabilizando o governo, resultou no retorno da esquerda ao poder.

Tal cenário pode se desenhar no Brasil, caso a "direita" continue brigando contra si, enquanto a esquerda se une e conta com o apoio da maioria do Congresso corrupto, a mídia e até o judiciário. Os vizinhos, portanto, nos dão um alerta. Resta ao povo brasileiro saber ouvir.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas