Incitação ao crime

DENÚNCIA: esquerdista diz que Damares Alves deveria ser estuprada por 15 homens

"Uma tristeza profunda me abateu após ouvir o áudio", afirmou Damares Alves

24/10/2019 10h18
Por: Will R. Filho
"Uma tristeza profunda me abateu após ouvir o áudio", afirmou Damares Alves. Reprodução: Google / Montagem: Opinião Crítica

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo, Damares Alves, foi mais uma vez vítima de uma terrível agressão esta semana, após tomar conhecimento de um áudio onde um suposto militante de esquerda diz que ela deveria ser estuprada por 15 homens em um presídio, além de outras ofensas.

O suposto agressor foi identificado como José Renato Andrade, da cidade de São Carlos, interior de São Paulo. Além de incitar o estupro por 24h contra a ministra, o sujeito também teria chamado Damares de vaca, ordinária e psicopata, bem como zombado da sua fé cristã, relembrando o episódio do encontra que ela teve com Jesus em uma goiabeira na casa onde viveu na infância.

Uma matéria compartilhada pela ministra afirma que José Renato é ligado à política local em São Carlos, pois seu filho, José Renato Andrade Júnior, seria nomeado na prefeitura da cidade. Em sua página no Facebook (excluída), além de críticas ao governo, o mesmo demonstrava aversão à fé cristã com postagens sarcásticas.

O áudio atribuído a José Renato contra Damares Alves foi compartilhado em um grupo de whatssap chamado "de olho na administração municipal", que tem como membros do grupo várias autoridades locais com a intenção de discutir assuntos da política local, segundo informações do ReNews.

Damares Alves disse ter ficado abalada com o áudio

A ministra Damares Alves tomou conhecimento do áudio que incita o estupro contra ela. Em suas redes sociais, ela comentou: "Uma tristeza profunda me abateu após ouvir o áudio e descobrir que este senhor afirma que devo ser estuprada por ele não concordar com o que falo e com o que penso".

"Temos muito ainda para fazer nesta Nacão. Temos que lutar muito para proteger mulheres neste país. Estamos longe de ser um lugar seguro para as mulheres. Como explicar que há quem deseje que uma senhora seja estuprada de forma coletiva e cruel por horas só por ela pensar diferente? Nenhuma mulher merece ser estuprada!", postou a ministra.

Escute o áudio no player abaixo:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas