Mês do orgulho LGBT

Canal infantil Cartoon Network promove o "mês de orgulho LGBT" para crianças

Emissora infantil sugere que crianças devem ficar orgulhosas pelo mês do orgulho LGBT

13/06/2019 10h59Atualizado há 5 dias
Por: Opinião Crítica
Cartoon Network promove o mês do orgulho LGBT para crianças
Cartoon Network promove o mês do orgulho LGBT para crianças

O Cartoon Network, popular canal de televisão assistido por milhões de crianças, promoveu o mês do orgulho LGBT usando um dos seus programas mais populares para encorajar os fãs a "ficarem orgulhosos". 

Ativistas LGBT designaram o mês de junho como o "mês do orgulho" para celebrar seu estilo de vida sexual, e o Cartoon Network usou o Twitter na semana passada para expressar seu apoio ao movimento, enquanto milhares de simpatizantes derem início às manifestações em comemoração ao mês em várias regiões dos Estados Unidos e outros países.

“Queremos desejar a todos um FELIZ ORGULHO e encorajar todos os nossos fãs LGBTQ+ a se orgulharem o ano todo!”, publicou a rede, que pertence à Warner Bros. O texto foi acompanhado de emojis representando uma bandeira LGBT, coração e um unicórnio.

O tweet também incluiu uma imagem de personagens do popular desenho infantil "As Meninas Superpoderosas", além das hastags “#powerpuffyourself”, “#pridemonth” e “#powerfuffgirls.”

 

O Cartoon Network se intitula “a melhor em entretenimento original, adquirido e clássico para jovens e famílias”. No entanto, muitos pais se opõem aos meios de comunicação que promovem uma agenda que contradiz suas próprias crenças sobre sexualidade e casamento. 

O Twitter não é o único lugar onde a Cartoon Network está promovendo o mês de orgulho LGBT. A Cartoon Network também faz essa propaganda através da sua loja online e de alguns dos seus próprios personagens de desenhos animados.

No ano passado, acredita-se que o desenho infantil do Cartoon Network, “Steven Universo”, se tornou o primeiro programa dessa natureza a apresentar uma cena de casamento homossexual. A cena foi entre às personagens femininas chamadas Sapphire e Ruby.  

Além disso, a série Adventure Time, também do canal Cartoon Network, exibiu uma cena no ano passado mostrando duas personagens femininas se beijando na boca. A cena confirmou anos de especulação de que as duas eram lésbicas.

Em seu site, a Cartoon Network também está celebrando o mês do orgulho LGBT promovendo sua coleção "feita de amor" do Steven Universo. A coleção inclui vestuário e fotos com tema LGBT.

Embora a loja virtual da Cartoon Network só venda para pais ou adultos, as crianças estão a um clique de ver listas de broches do orgulho LGBT de Steven Universe, uma tira com tema arco-íris “Steven Universe” e até mesmo uma sacola de “beijos” do “Steven Universe.”

O site também vende um travesseiro e camiseta do “Steven Universe”. A sacola, camisa e travesseiro, todos apresentam o mesmo decalque das duas personagens femininas se beijando.

"O amor está no ar! Este travesseiro multicolorido celebra a Rupy e a Sapphire no dia do casamento”, diz o anúncio. “Frente e verso, este travesseiro apresenta o casal feliz no altar em ambos os lados.”

A Cartoon Network não é a única rede infantil que usa sua programação para promover os relacionamentos LGBTs.

Em 2016, a Nickelodeon incorporou um casal birracial do mesmo sexo em um de seus programas chamado "The Loud House". Com informações: The Christian Post.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas

Amparo Legal

 

O site Opinião Crítica é uma mídia independente, onde se exercita com liberdade o pensamento crítico. Estando em plena vigência do Estado Democrático de Direito, se respalda juridicamente nas prerrogativas constantes nos incisos IV e IX do artigo 5º da Constituição Federal, dos quais verifica-se que “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato” (inciso IV) e “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença” (inciso IX). Saiba mais aqui.