BNDES

BNDES revela prejuízo de R$ 14,6 bi em operação com a Odebrecht durante a era PT

O prejuízo bilionário se deu durante a gestão dos ex-presidentes Lula e Dilma, informou o banco

30/09/2019 15h32
Por: Will R. Filho
O prejuízo bilionário se deu durante a gestão dos ex-presidentes Lula e Dilma. Reprodução: Google
O prejuízo bilionário se deu durante a gestão dos ex-presidentes Lula e Dilma. Reprodução: Google

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou nesta segunda-feira que as operações feitas entre a instituição e o grupo Odebrecht praticamente durante toda a gestão dos governos petistas, entre 2003 a 2018, resultaram em perdas, já ocorridas ou potenciais, de R$ 14,6 bilhões.

A informação foi divulgada por meio de nota que, segundo o BNDES, tem o objetivo de dar transparência às ações do banco. Segundo o banco, R$ 3,7 bilhões se referem a perdas da União em créditos no financiamento à exportação. Outros R$ 8,7 bilhões seriam perdas potenciais (máximas), correspondentes ao valor de exposição total do BNDES em créditos perante as empresas em recuperação judicial do grupo Odebrecht.

O restante das perdas, seriam, segundo o banco, decorrentes da venda de suas ações da Atvos (perda efetiva de R$ 800 milhões) e do valor das ações da OTP (que resultariam numa perda potencial de R$ 1,4 bilhão), segundo informações da Agência Brasil, que tentou contato com a Odebrecht para maiores esclarecimentos, mas não obteve retorno. 

De acordo com a nota, nesses 16 anos (2003 a 2018), o BNDES investiu R$ 51,3 bilhões na Odebrecht, através de oferta de crédito direto e indireto, financiamento específico a exportações e aquisição de participações societárias.

Vale destacar que a Odebrecht é um dos principais alvos da operação Lava Jato, que nos últimos cinco anos apontou laços de corrupção entre a cúpula da empresa com lideranças políticas, entre elas o ex-presidente Luis Inácio Lula e o ex-ministro da Fazenda, Antônio Palocci.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas