Rock in Rio

Rock in Rio gera 34 toneladas de lixo só no 1° dia. E o politicamente correto?

Artistas que usam o Rock in Rio como palco para narrativas politicamente corretas são, no mínimo, hipócritas

28/09/2019 17h28
Por: Opinião Crítica
Fonte: Agência Brasil / Comentário: Will R. Filho
Artistas que usam o Rock in Rio como palco para narrativas politicamente corretas são, no mínimo, hipócritas. Reprodução: Google
Artistas que usam o Rock in Rio como palco para narrativas politicamente corretas são, no mínimo, hipócritas. Reprodução: Google

Um balanço realizado pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), estatal vinculada à prefeitura carioca, aponta que foram recolhidas 34 toneladas de lixo no primeiro dia do festival Rock in Rio. Deste total, 31 toneladas foram retiradas do interior da Cidade do Rock e o restante na área externa do local do evento.

Os resíduos recicláveis, que somam quase 13 das 34 toneladas de lixo, estão sendo destinados às cooperativas de catadores credenciadas ela Comlurb nas centrais de triagem nos bairros de Irajá e Bangu.

É a segunda edição que a estatal municipal é contratada pela produção do Rock in Rio para executar o serviço de limpeza. Foram disponibilizados 1.143 garis.

A Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses do município (Subvisa) também divulgou relatório dos seus trabalhos no primeiro dia evento.

Foram realizadas 65 fiscalizações e quatro estabelecimentos terminaram multados. Uma das autuações foi por alimento sem procedência identificada, que resultou no descarte de 10 quilos de pães.

Outras duas irregularidades apuradas dizem respeito a falta de ponto de água e ausência de lavatório para os trabalhadores. A quarta multa foi aplicada em um restaurante que tinha funcionários que não passaram pelo curso gratuito de capacitação de higiene para manipulação de alimentos, como exige a legislação municipal.

A Subvisa informou que o número de infrações foi inferior ao do primeiro dia do último Rock in Rio, ocorrido em 2017, mas não deu detalhes de quantos estabelecimentos foram autuados na ocasião. 

Comentário:

Nada melhor do que os fatos para revelar o quanto discursos "politicamente corretos" são falsos ou, no mínimo, assentados em hipocrisia. Muitos participantes do evento aproveitam a visibilidade para criticar decisões acerca do meio ambiente, por exemplo, mas fazem isso lucrando milhares e até milhões através de um evento 100% capitalista que em apenas um dia gera toneladas de lixo.

Aliás, vale destacar que o próprio Rock in Rio é um embuste por si mesmo, visto que está longe de fazer jus ao próprio nome. Sua natureza sempre foi e continua sendo a exploração comercial através da música, sem qualquer compromisso com os valores da identidade musical do bom e velho Rock and Roll.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas