"Bolsonéas"

Bolsonaro publica vídeo emocionante de Enéas Carneiro defendendo a Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo a fala de Enéas Carneiro revelando os verdadeiros interesses internacionais sobre a Amazônia

17/08/2019 09h04
Por: Will R. Filho

No meio das polêmicas envolvendo ataques da mídia e da esquerda mundial sobre a posição do governo brasileiro acerca da Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro publicou na manhã deste sábado um vídeo com a fala do ex-político do PRONA, Enéas Carneiro, conhecido nacionalmente pelo bordão de campanha "Meu Nome é Enéas".

"Nos últimos 22 anos (1995 a 2016) o Brasil foi saqueado e transformado num anão em suas relações internacionais", escreveu Bolsonaro em sua postagem, como legenda do vídeo. "Enéas Carneiro, Sargento do Exército e Médico, nos dá a certeza da urgência de nos preocuparmos com a rica e cobiçada Amazônia", completou o presidente.

Na gravação, Enéas surge em áudio revelando os verdadeiros interesses estrangeiros na floresta amazônica, que não seriam em prol da sua preservação, exatamente, mas em função da riqueza natural que ela contém, especialmente em seu subsolo. "É o futuro do mundo", disse o ex-parlamentar, falecido em 2007.

Enéas diz que o Brasil precisa investir em suas forças armadas para proteger o território amazônico. O ex-candidato à presidência também destaca que com os recursos da Amazônia o Brasil é "o pais mais rico do mundo", e por isso os discursos de "internacionalização" da floresta seria um meio velado de retirar do território nacional a soberania sobre tal riqueza.

"A preocupação não é com o indígena, porque senão teriam preocupação com nossas crianças morrendo de fome nas ruas", disse Enéas. "Teriam preocupação com a prostituição infantil. Teriam preocupação com um contingente gigantesco de irmãos nossos que não têm acesso a nada". Assista abaixo:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas