Ato pela... maconha?

[Vídeo] Suposta professora é flagrada com maconha em ato pela educação

Gabriel Monteiro, o Policial Militar conhecido por confrontar ativistas da esquerda, fez um flagrante vergonhoso durante ato "pela educação" no Rio de Janeiro

16/08/2019 15h29
Por: Will R. Filho

A União Nacional dos Estudantes (UNE) convocou para a última terça-feira (13) mais uma manifestação contra as políticas que estão sendo planejadas e colocadas em prática pelo Ministério da Educação envolvendo o ensino superior no país, na gestão do presidente Jair Bolsonaro. No entanto, o “3º Ato em Defesa da Educação”, além de não ter obtido sucesso de público, também apresentou fatos vergonhosos, como o flagrante de uma suposta professora com um cigarro de maconha.

O flagrante foi registrado pelo ativista e Policial Militar Gabriel Monteiro, conhecido também nas redes sociais como o "Mamãefalei" do Rio de Janeiro. O PM que hoje conta com mais de meio milhão de seguidores apenas no Facebook, ganhou fama nacional ao gravar um vídeo questionando na sala de aula um professor que falava contra o presidente Bolsonaro.

Desde então Gabriel Monteiro vem saindo às ruas, geralmente ao encontro de manifestações da esquerda, fazendo gravações onde aparece questionando os militantes. Na ocasião do “3º Ato em Defesa da Educação”, Gabriel - que também é estudante de direito - se deparou com uma mulher sentada na calçada, a qual chamou de "professora".

"Tudo bem professora?", pergunta Gabriel. "A senhora é 'Fora o Bolsonaro'... senhora, que enroladinho é aquele dali? Que seda é àquela professora?", continua o PM, apontando para o material que aparenta ser um cigarro de maconha nas mãos da mulher, que surpresa, perguntou: "Vocês são da onde?".

Gabriel Monteiro retrucou: "Aqui é a marcha da maconha ou uma luta... uma manifestação em favor da educação?". Assista o momento dessa e outras abordagens feita pelo militar no vídeo abaixo:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas