Militar preso

Moro comenta caso de militar preso e defende a Força Aérea: "É uma ínfima exceção"

O ministro Sérgio Moro saiu em defesa da Força Aérea do Brasil e disse que militar preso na Espanha será investigado

27/06/2019 10h57
Por: Will R. Filho
O ministro Sérgio Moro saiu em defesa da Força Aérea do Brasil e disse que militar preso na Espanha será investigado. Foto: reprodução.
O ministro Sérgio Moro saiu em defesa da Força Aérea do Brasil e disse que militar preso na Espanha será investigado. Foto: reprodução.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, comentou sobre o caso do militar preso na Espanha com 39 quilos de cocaína escondidos em sua bagagem. O militar foi identificado como Manoel Silva Rodrigues, segundo-sargento da Aeronauta. Segundo informações da Exame, ele já realizou desde 2015, pelo menos 29 viagens como membro da Força Aérea Brasileira (FAB).

Sérgio Moro citou uma nota oficial divulgada pela FAB, defendendo a honra da corporação e a apuração rigorosa dos fatos. O militar preso com drogas em Sevilha é uma ínfima exceção em corporação (FAB) que prima pela honra", escreveu Moro em sua conta no Twitter.

"Os fatos serão devidamente apurados pelas autoridades espanholas e brasileiras. Como disse o PR Bolsonaro, não vamos medir esforços para investigar e punir o crime", acrescentou o ministro.

Segue abaixo a nota da FAB, na íntegra:

"O militar detido no aeroporto de Sevilha, na Espanha, nessa terça-feira (25), por suposto envolvimento no transporte de entorpecentes, é Sargento da Aeronáutica que exerce a função de comissário de bordo em uma aeronave militar VC-2 Embraer 190.

Esclarecemos que o sargento partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial, fazendo parte apenas da tripulação que ficaria em Sevilha. Assim, o militar em questão não integraria, em nenhum momento, a tripulação da aeronave presidencial, uma vez que o retorno da aeronave que transporta o Presidente da República não passará por Sevilha, mas por Seattle, Estados Unidos.

O militar encontra-se preso à disposição das autoridades espanholas. O Comando da Aeronáutica instaurou Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar todas as circunstâncias do caso. Medidas de prevenção a esse tipo de ilícito são adotadas regularmente.

Em vista do ocorrido, essas medidas serão reforçadas. O Comando da Aeronáutica reitera que repudia atos dessa natureza, que dá prioridade para a elucidação do caso e aplicação dos regulamentos cabíveis, bem como colabora com as autoridades.

CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA".

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas