Adolescente morta

"Falta de Deus e de limites na educação", diz psicóloga sobre morte de adolescente

"Se princípios verdadeiros não voltarem a fazer parte da vida cotidiana", chegaremos ao fim, diz Marisa Lobo

26/06/2019 17h20Atualizado há 4 meses
Por: Will R. Filho
Adolescentes que foram apontadas como autoras da morte da adolescente de 14 anos já foram presas
Adolescentes que foram apontadas como autoras da morte da adolescente de 14 anos já foram presas

Um crime bárbaro que mais uma vez choca o Brasil pelo requinte de crueldade e pessoas envolvidas tem chamado atenção da sociedade nos últimos dias, após uma adolescente de apenas 14 anos ser torturada, esfaqueada e afogada na manhã da última terça-feira (25), na Praia de Maria Farinha, em Paulista, na Região Metropolitana de Recife.

Segundo informações da mídia local, a jovem teria se envolvido em um relacionamento com uma transexual, que por ciúmes, passou a lhe ameaçar depois do fim do romance, o qual teria a participação de uma terceira pessoa, também adolescente. 

A psicóloga Marisa Lobo, conhecida no país por escrever livros com "Famílias em Perigo", a "Ideologia de Gênero na Educação" e "Limites", comentou o caso nas redes sociais, sugerindo que há um grave problema no contexto cultural do país, o qual estaria afetando gravemente os jovens.

"Vamos resumir o que está acontecendo no mundo: Falta de Deus, de limites na educação. Tiraram Deus das escolas, tiraram valores, 'endeusaram' o sexo, a diversidade sexual, relativizaram Deus nas novelas, na mídia, a tecnologia tomou conta da educação dos nossos filhos", escreveu Marisa Lobo

Marisa Lobo sugere que o contexto cultural é influenciado por questões como a ideologia de gênero - que supervaloriza a subjetividade dos sentimentos e despreza a realidade biológica dos sexos - como um fator desencadeador dos transtornos de identidade, o qual termina prejudicando os jovens em outras áreas da vida.

"Ninguém sabe quem é quem", disse Marisa. "A identidade do ser humano está tão diversificada que é impossível encontrar uma convergência, um ponto de apoio. Coisificaram a vida, inventaram uma felicidade inatingível, baseado no humanismo subversivo, e o ser humano adotou a compulsão, o consumismo e só encontrou mais vazio existencial", completa.

"Os transtornos psicológicos estão cada vez mais macabros. Se Deus, valores, limites, respeito aos mais velhos, aos pais, se princípios verdadeiros não voltarem a fazer parte da vida cotidiana dos jovens, infelizmente o Brasil, o mundo estará em contagem regressiva para seu fim, baseado no caos total. Que Deus nos ajude!", conclui a psicóloga.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas