Bolsonaro

Vídeo de reunião fortalece 100% Bolsonaro e joga por terra acusações de Moro

A falta de materialidade do vídeo contra o presidente Bolsonaro é tão evidente que neste momento a grande mídia já não está mais focando nas acusações de Sérgio Moro.

22/05/2020 17h44Atualizado há 3 dias
Por: Will R. Filho
Reprodução: Google
Reprodução: Google

A grande "bomba" que todos esperavam contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, após a divulgação do vídeo da reunião ministerial ocorrida no dia 24 de abril, principal base de argumentação das acusações do ex-ministro Sérgio Moro, não apareceu.

Em vez disso, o vídeo da reunião ministerial revelou o que os apoiadores do Executivo já conheciam de Jair Bolsonaro, porém, mostrando uma versão ainda mais explícita dos ideais e valores defendidos pelo presidente da República, fortalecendo ainda mais a sua imagem perante os seus eleitores.

"Eu quero que o povo se arme porque é a garantia que não vai ter um filho da puta impondo uma ditadura aqui. Pq é fácil ter uma ditadura, é só um bosta de um prefeito com um bosta de um decreto mandando prender e algemar todo mundo em casa. Povo armado jamais será escravizado", disse Bolsonaro.

A fala sobre o "trocar segurança" no Rio de Janeiro, ponto crítico da reunião segundo a defesa de Sérgio Moro, de fato não trouxe nenhum dado contundente capaz de reforçar às acusações do ex-ministro. Não houve menção à Polícia Federal.

O contexto dá a entender que Bolsonaro se referiu à segurança física dele e da sua família, e não jurídica, como de fato ele já havia explicado durante os dias anteriores à divulgação do vídeo.

"Estou vendo opositores reconhecendo que o vídeo FORTALECE o presidente. Alguém sincero e indignado para cobrar coerência do governo", comentou o jornalista Rodrigo Constantino. A deputada Janaína Paschoal também comentou:

"Eu não sei se eu estou vendo a fita que vinha sendo anunciada. Realmente não sei. A fita que eu estou vendo reelege o Presidente." O jornalista Bruno Giovanni também destacou:

"O vídeo mostra em grande parte o PR que 57 milhões elegeram. Defende valores, fala em preocupação com os Brasileiros, assume erros e pede lealdade. Tem pro? Tem. Palavrões, agressões, e até quando falou em população armada, foi para defender seus valores individuais."

A falta de materialidade contra o presidente Bolsonaro é tão evidente que neste momento a grande mídia já não está mais focando nas acusações de Sérgio Moro. Em vez disso, estão destacando falas isoladas de ministros, xingamentos e outras questiúnculas que nada tem a ver com o inquérito que originou toda essa celeuma.

A tese do Opinião Crítica publicada dias atrás se confirmou. Bolsonaro sai 100% fortalecido desse embate com Sérgio Moro, enquanto o ex-ministro crava uma mancha monumental em sua precoce carreira política. Confira reações abaixo: