Acusações

Flávio Bolsonaro rebate acusação de repasse e critica a Folha: "Crime de calúnia"

"Não existe mais jornalismo dentro da Falha de São Paulo... LIXO!!!!", disparou o senador.

19/05/2020 18h34
Por: Will R. Filho
Reprodução: Google
Reprodução: Google

O senador Flávio Bolsonaro emitiu uma nota através das suas redes sociais, rebatendo uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, a qual afirma que o filho do presidente teria feito um repasse de R$ 500 mil reais do fundo partidário para um advogado investigado no caso Queiroz.

"A Folha de S. Paulo, mais uma vez, mente!", diz o senador. "Folha produz 'fake news', na verdade crime de calúnia, representado pelo título da matéria publicado nesta terça-feira", destacou.

O título da matéria diz: "Flávio Bolsonaro repassou R$ 500 mil do fundo público partidário a advogado investigado no caso Queiroz". O senador, no entanto, refutou à acusação da seguinte forma:

"A matéria deixa claro que os pagamentos foram realizados pelo Diretório Nacional do PSL, por serviços advocatícios prestados ao Diretório do Rio de Janeiro. A notícia poderia ser mais completa e informar que tais serviços envolviam à assessoria jurídica ao Diretório estadual", escreveu Flavio.

Ele acrescentou que os serviços também envolveram assessoria "às dezenas de diretórios que se multiplicaram por quase todos os noventa e dois municípios do estado". 

"Portanto", continua Flávio, "o senador não 'repassou' nada e, mais, enquanto no comando do Diretório estadual do Rio de Janeiro, optou por não receber recursos partidários e manter as despesas jurídicas, contábeis e administrativas a cargo do Diretório Nacional."