Mo

Moro muda discurso e nega ter acusado Bolsonaro de crime durante coletiva

Após prestar depoimento no último sábado (04), o ex-juiz da Lava Jato já apresenta uma mudança de tom em relação à postura acusatória contra o presidente da República.

05/05/2020 19h02
Por: Will R. Filho
Fonte: Moro
Reprodução: Google
Reprodução: Google

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, parece estar ficando em uma situação cada vez mais delicada diante da Justiça e da sociedade. Após prestar depoimento no último sábado (04), o ex-juiz da Lava Jato já apresenta uma mudança de tom em relação à postura acusatória contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo informações do jornalista Rubens Valente, do portal UOL, "na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba no sábado (2), o ex-ministro Sergio Moro em pelo menos duas ocasiões aliviou a carga das acusações contra o presidente Jair Bolsonaro."

"Ele disse aos investigadores da PF e da Procuradoria-Geral da República (PGR) que não acusou Bolsonaro de um crime e que esse juízo caberá às 'instituições competentes'", afirmou o jornalista.

O ex-ministro então teria optado por adotar uma narrativa mais politizada nas suas acusações, durante o depoimento, em vez da jurídica. Essa postura pode significar uma estratégia de Moro em querer evitar possíveis acusações de calúnia no futuro.

"Para Moro, o relato que ele fez no último dia 24 sobre as pressões de Bolsonaro, quando pediu demissão do cargo, foi uma narrativa de interferência política", afirmou Valente.

Na prática, isto indica que até o próprio Moro já pode estar desacreditando na eficácia das suas acusações, o que estaria lhe forçando à recuar no embate contra o presidente.