Triste destino?

Moro contratou advogado de Cunha e Marcelo Odebrecht, presos na Lava jato

O depoimento de Sérgio Moro durou mais de oito horas e o conteúdo do material apresentado será encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello.

03/05/2020 11h18
Por: Will R. Filho
Reprodução: Google
Reprodução: Google

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, prestou depoimento à Polícia Federal no último sábado (02), a fim de apresentar dados que possam comprovar as suas acusações contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, feitas na sexta-feira 24 de abril.

Um dado curioso é o fato do ex-juiz da Lava Jato ter em seu quadro de advogados de defesa Rodrigo Sánchez Rios, que também defendeu o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, além do empresário Marcelo Odebrecht, uma das figuras mais marcantes do caso Lava-Jato, ambos presos pela operação na época em que o ex-ministro atuou como juiz.

Sánchez é secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Paraná, professor universitário e considerado um renomado criminalista. O depoimento de Sérgio Moro durou mais de oito horas e o conteúdo do material apresentado será encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, relator do inquérito aberto no STF para apurar às acusações do ex-ministro.