Sociedade

"Se aceitarmos que violem nossos direitos, ditadura vai virar rotina", diz Silvana

Após ter sido presa acusada de desacato, resistência e violação do decreto de quarentena, ela foi levada para a delegacia.

14/04/2020 13h17
Por: Will R. Filho
Silvana explicou o motivo da sua resistência. Reprodução: Google
Silvana explicou o motivo da sua resistência. Reprodução: Google

A administradora de empresas Silvana Tavares Zavatti virou notícia no país, após ter sido presa de forma abusiva enquanto estava sentada em um banco de praça no município de Araraquara, em São Paulo.

Silvana estava sozinha, se exercitando poucos minutos antes, caminhando na praça, quando foi abordada por agentes da Guarda Municipal na segunda-feira, 13.

Eles alegaram que ela não poderia ficar no local por causa de um decreto municipal que determina o isolamento da população em decorrência do surto de coronavírus.

Após ter sido presa acusada de desacato, resistência e violação do decreto de quarentena, ela foi levada para a delegacia e liberada em seguida. Na saída, comentou o fato, dizendo que se aceitarmos que violem nossos direitos, ditadura vai virar rotina. Assista a declaração dela clicando aqui.