Disney

Ex-vice-presidente da Disney é condenado por abusar sexualmente de criança de 7 anos

Michael Laney trabalhou como vice-presidente da Disney, maior empresa de entretenimento infantil

20/06/2019 09h09
Por: Opinião Crítica
Fonte: Oregon Live
Michael Laney trabalhou como vice-presidente da Disney, maior empresa de entretenimento infantil
Michael Laney trabalhou como vice-presidente da Disney, maior empresa de entretenimento infantil

Um ex-executivo da Disney foi condenado na última sexta-feira (14) a quase sete anos de prisão por abusar sexualmente de uma garota em Portland há uma década, quando a menina tinha 7 anos de idade.

Michael Laney, de 73 anos, responde por quatro acusações de abuso sexual em primeiro grau. O juiz Benjamin Souede já havia absolvido Laney de três acusações de estupro em primeiro grau e três acusações de abuso sexual em primeiro grau.

Os advogados de Laney, Stephen Houze e Jacob Houze, pediram na quinta-feira (13) ao tribunal que adiasse o cumprimento de qualquer parte de sua sentença que o mandasse para a custódia, enquanto Laney recorria à parte da sentença. Em uma declaração de apoio, Jacob Houze disse que as alegações contra Laney eram contraditórias e inconsistentes, e que não haviam provas físicas.

"O caráter da evidência é apenas de histórias, e a força dessas histórias é extremamente pequena", escreveu Houze em um comunicado.

Os advogados de Laney também citaram algumas das circunstâncias pessoais de Laney, observando que ele é o cuidador da sua esposa, que tem a doença de Parkinson.

"Condenar Laney a qualquer encarceramento, muito menos a uma sentença real de vida, afeta-o desproporcionalmente mais do que um réu sem essas características pessoais", disseram eles em um comunicado.

O médico da esposa de Laney, Blain Crandell, apresentou uma carta em nome de Laney, dizendo que sua esposa “poderia sofrer consequências sérias para sua saúde e bem-estar” sem um cuidador em casa, um papel que seu marido estava exercendo.

Em resposta à declaração de Houze, o vice-promotor distrital do condado de Multnomah, Charles Mickley, classificou as alegações como “particularmente ofensivas e insultantes”.

"O acusado ignora completamente a evidência convincente de sua culpa apresentada no julgamento, incluindo a evidência de seu interesse sexual de longa data por crianças", escreveu Mickley.

Laney também foi condenado a 120 meses de supervisão pós-prisão, menos tempo de serviço, e foi condenado a pagar uma multa de US $ 4.000.

Documentos judiciais declaram que Laney é residente de Bainbridge Island, Washington.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas