Gênero

Governo suíço quer criar "cotas de gênero" para obrigar a contratação de empresas

Proposta que interfere no âmbito privado visa garantir a inclusão das mulheres no mercado de trabalho

19/06/2019 20h02
Por: Opinião Crítica
Fonte: Universa / Comentário: Will R. Filho
Governo suíço deseja implantar cotas de gênero nas empresas do país
Governo suíço deseja implantar cotas de gênero nas empresas do país

Legisladores suíços no Senado votaram a favor de uma medida para aumentar o número de mulheres na gestão de grandes empresas listadas em bolsa. O projeto de lei inclui uma diretriz de 30% para mulheres em conselhos corporativos e 20% de representação em comitês executivos.

As empresas que não atenderem a essas referências precisarão dar explicações para o déficit no relatório anual de remuneração e apresentar um plano de melhoria. A Câmara dos Deputado já votou a favor da mudança no ano passado.

No entanto, a diretriz de gênero para as empresas faz parte de uma revisão mais ampla do código legal corporativo, que ainda não foi concluído.

Comentário:

Este é um exemplo dos sintomas vistos em um país que se encontra em estágio avançado de alienação cultural por questões relacionadas à ideologia de gênero. Na prática, isto significa a imposição de uma visão de mundo através do Estado, mediante a exclusão das capacidades individuais e vontade dos cidadãos.

Quando tal conduta é optativa ou, no máximo, restrita ao poder público, ainda é tolerável. Todavia, quando interfere no âmbito privado, com o poder de determinar como a iniciativa privada deve pensar e tomar decisões, o que temos é a implantação de uma política autoritária.

Querer modificar o cenário cultural mediante a imposição de leis é um erro, pois isso tende à criar um ambiente rígido, inflexível, sem espaço para diferentes iniciativas e até mesmo para a promoção das diferenças individuais, que só podem ser observadas e beneficiadas quando há uma valorização da meritocracia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas