O Papa é pop

"O Papa deu um tapa na cara do povo", diz jornalista e escritor Guilherme Fiuza

"O Papa Francisco não se limitou a abençoar um ladrão. Deu-lhe status de honesto", escreveu Fiuza

14/02/2020 10h14
Por: Will R. Filho
Para o jornalista, o Papa não deveria ter recebido Lula. Reprodução: Google
Para o jornalista, o Papa não deveria ter recebido Lula. Reprodução: Google

O encontro do Papa Francisco com o ex-presidiário Luiz Inácio Lula da Silva continua rendendo críticas de vários lados, mesmo com o esforço de alguns em querer defender a "imparcialidade" do líder religioso. Para o jornalista e escritor Guilherme Fiuza, por exemplo, o pontífice deu "um tapa na cara do povo".

"O Papa Francisco não se limitou a abençoar um ladrão. Deu-lhe status de honesto, ao recebê-lo para uma 'reunião' sobre injustiças sociais. Lula é condenado a mais de 20 anos por corrupção - uma corrupção q espalhou sofrimento e injustiça social. O Papa deu um tapa na cara do povo", escreveu Fiuza.

O grande ponto crítico sobre o encontro do Papa com Lula está no fato de que o líder petista nunca reconheceu qualquer um dos crimes pelos quais foi preso. Os críticos, neste caso, enxergam uma contradição moral do líder católico em receber alguém para falar de "justiça social", tendo sido condenado justamente por corrupção e lavagem de dinheiro.

Em outra ocasião, Fiuza observou: "O Papa Francisco CANCELOU a visita ao Brasil no jubileu de 300 anos da padroeira do país EM PROTESTO contra o impeachment de DILMA - e estava agora há pouco 'em reunião' com LULA, o líder condenado da QUADRILHA que o impeachment tirou do poder. Aquele papo de NÃO ROUBARÁS já era.".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas