Doutrinação

Suposta professora incentiva alunas a se masturbarem: "Têm que quebrar esse tabu"

"A sensação da masturbação é gostosa. Por isso que os meninos fazem", diz suposta professora

27/12/2019 11h38
Por: Will R. Filho
"Por isso que os meninos fazem", diz suposta professora. Reprodução: Escola Sem Partido/Twitter

Quando se fala em "Escola Sem Partido", muitos ainda não se deram conta da urgência que tem essa proposta, a qual visa proibir que professores utilizem a sala de aula como espaço de doutrinação ideológica, quer sobre questões políticas ou de natureza moral.

Mais um caso que exemplifica essa realidade nas escolas do Brasil chegou ao conhecimento do movimento Escola Sem Partido. Se trata de um momento onde supostas professoras conversam com seus alunos sobre o tema masturbação.

Na ocasião também aparece uma mulher que parece ser a apresentadora Mariana Weickert, como entrevistadora. Por causa da baixa qualidade das imagens, no entanto, não foi possível confirmar se tratar realmente da celebridade, até porque a própria página da Escola Sem Partido não informou a origem do vídeo.

Contudo, o diálogo sobre masturbação com os menores ficou bastante claro, assim como a natureza da apologia feita à prática para os jovens. "Envergonhada, aluna diz que acha feio. Professora responde: 'Meninas, vocês têm que quebrar esse tabu... A sensação da masturbação é gostosa. Por isso que os meninos fazem", publicou a Escola Sem Partido.

O conteúdo foi fortemente criticado pelos internautas da página, obviamente não em reação ao tema masturbação, mas ao fato de que adultos que não são responsáveis pela educação moral e sexual dos menores estarem lhes incentivando a prática.

A maior parte da população, que é conservadora, acredita que temas pertinentes à sexualidade, o que naturalmente envolve a moralidade aprendida por crianças e adolescentes, é competência da família, precisamente dos pais, e não deve ser discutido no ambiente escolar. Assista abaixo:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.