Porta dos Fundos

Porta dos Fundos e o Bode Expiatório

A Produtora Porta dos Fundos foi vandalizada na terça-feira (24) véspera de natal. Um ataque com cheiro de bode expiatório.

Política e Sociedade

Política e SociedadeAnálises sobre o cenário da política e assuntos de interesse público. Por: Heuring Motta - Teólogo e professor, especializado em Hermenêutica, Ciências Políticas e Logoterapia pela Universidade Católica de Salvador. É também colunista do Instituto John Owen. Casado e pai de uma filha.

26/12/2019 12h02Atualizado há 4 semanas
Por: Heuring Motta
Gospel+
Gospel+

Fabricar um bode expiatório é uma das armas que se usa para avançar um programa de ódio e faz parte da mentalidade socialista. O revolucionário ou agitador usa um falso atentado ou coloca a culpa em algo que ele não sabe explicar ou como desculpa para expulsar, prender, matar pessoas ou acabar com uma religião alvo de ódio - provocar para impulsionar a população contra seu alvo e modificar as leis do país em detrimento de uma falsa ideia, culpa ou ataque.

René Girard conta a história (Livro Bode Expiatório) de uma cidade na França da idade-média que foi devastada pela peste negra. O rei e seus conselheiros não sabiam dar explicações reais sobre a praga, então inventaram uma para fazer uma limpeza étnica: "Foram os judeus que contaminaram os rios com a finalidade de atacar nosso povo''.

Houve uma histeria coletiva da população daquela cidade que pegou em paus e pedras e cometeram genocídio contra crianças, mulheres, homens e idosos judeus. Um verdadeiro e terrível expurgo naquela cidade.

Bom, depois de explicar a natureza do bode expiatório como ferramenta da mentalidade revolucionária, é preciso afirmar que esta prática é muito comum no socialismo. Stalin devastou cidades e bairros com o bode expiatório.

No livro "Desinformação", do ex-general do exército vermelho, Ian Pacepa, 'ele conta que uma determinada cidade próximo a Stalingrado havia muitos judeus residindo, então o exército vermelho matou um boi de um fazendeiro russo daquela cidade e informou a população que os judeus estavam matando os bois para deixar o povo na miséria'. O resultado foi o povo furioso matando judeus, um pequeno holocausto.

É muito cedo para falar ou afirmar qualquer coisa, mas este ataque à produtora da 'Porta dos Fundos' me parece algo programado pós polêmica do fracassado filme 'A Primeira Tentação' - com data, contexto e meta para provocar mais ódio ao cristianismo. Não ficaria surpreso se houver envolvimento de algum membro da produtora na criação deste bode.

Vindo desta turma que é envolvida em 'rackeamento' ilegal de pessoas [Gregório Duvivier entrou em contato com o hacker responsável pelo roubo de mensagens dos membros da Lava Jato e chegou a sugerir alvos para os ataques, veja qui]; que apoia um ex-presidiário psicopata; que ataca de forma imoral a família e a maior religião do Brasil, tudo é possível.

Sempre é bom lembrar que estas pessoas são consumidoras de drogas e defensoras dos traficantes. Os mesmos que fizeram um filme de ''Jesus Gay e irresponsável'', vilipendiando a fé alheia - são eles que afirmam ser este ataque um ato de homofobia. 

Vamos aguardar às investigações... promete e muito!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.