Zombaria

Porta dos Fundos zomba de cristãos com Jesus gay em especial de Natal

"O filme mostra um 'Jesus' gay, hippie que vive de festas e poesias", diz colunista

05/12/2019 15h02Atualizado há 2 meses
Por: Will R. Filho
Porta dos Fundos zomba da maior figura do cristianismo, Jesus Cristo. Reprodução: Google
Porta dos Fundos zomba da maior figura do cristianismo, Jesus Cristo. Reprodução: Google

Mais uma vez, a equipe de "humoristas" do canal Porta dos Fundos resolveu atacar a fé cristã, usando o humor como desculpa para legitimar o ato criminoso de vilipendiar símbolos religiosos, conforme o Artigo 208 do Código Penal Brasileiro, ao lançar um especial de Natal que zomba da pessoa de Jesus Cristo.

Se trata da "Primeira Tentação de Cristo", lançada pela gigante do entretenimento em streaming Netflix. "Jesus está fazendo 30 anos e traz um convidado surpresa para conhecer a família. Um especial de Natal tão errado que só podia ser do Porta dos Fundos", diz a sinopse da programação.

O colunista do Opinião Crítica Heuring Felix Motta, que é teólogo e professor, criticou a iniciativa da plataforma pelo lançamento da zombaria. "A Netflix passou de todos os limites, lançando em sua plataforma um filme do Porta dos Fundos chamado de Primeira Tentação de 'Cristo'', escreveu ele. 

"O filme mostra um 'Jesus' gay, hippie que vive de festas e poesias. Eles cometeram crime de vilipêndio a objeto de culto, previsto no art. 208 do Código Penal. Perdeu um cliente!", completou Heuring em sua página no Facebook.

Crime disfarçado de humor

Não é de hoje que a Porta dos Fundos zomba da fé cristã. Em dezembro passado outro "especial", chamado "Se Beber, Não Ceie", também escarneceu do cristianismo, além de inúmeros vídeos já produzidos pela equipe de Fábio Porchat e Gregorio Duvivier que explicitamente foram feitos com a intenção de atacar os valores cristãos.

Tudo isso feito sob o escudo do "humor" e da "liberdade de expressão", argumentos que hora descontextualizados servem de proteção para pessoas que usam da completa ignorância para atacar a fé alheia por trás da encenação.

Jamais qualquer integrante da Porta dos Fundos faria produção semelhante zombando do islamismo e seu fundador, Maomé, e isto porque sabem das possíveis consequências que teriam, algo bem diferente do cristianismo que apesar de pregar o amor e o respeito ao próximo vive sendo alvo de sarcasmo e opiniões medíocres.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas