Bolsonaro

Bolsonaro cumpre promessa e convoca boicote: "Não comprem a 'Folha de S.Paulo'"

"A imprensa tem a obrigação de publicar a verdade. Só isso", disse Bolsonaro ao falar da Folha

29/11/2019 11h34
Por: Will R. Filho
"A imprensa tem a obrigação de publicar a verdade. Só isso". Reprodução: Google

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, voltou a criticar o ativismo jornalístico, segundo ele, do jornal Folha de S. Paulo nesta sexta-feira (29), pedindo o boicote da população ao editorial e também, indiretamente, aos anunciantes do jornal.

"Eu não quero ler a 'Folha' mais. E ponto final. E nenhum ministro meu. Recomendo a todos do Brasil que não comprem o jornal 'Folha de S.Paulo'. Até eles aprenderem que tem uma passagem bíblica, a João 8:32", disse Bolsonaro.

A passagem bíblica citada pelo presidente diz: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". O texto se tornou uma referência para Bolsonaro sempre que critica os ataques contra ele. Na sequência, Bolsonaro contextualizou a sua posição.

"A imprensa tem a obrigação de publicar a verdade. Só isso. E os anunciantes que anunciam na Folha também. Qualquer anúncio que faz na Folha eu não compro aquele produto e ponto final. Eu quero imprensa livre, independente, mas, acima de tudo, que fale a verdade", afirmou Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada, segundo O Globo.

Questionado se tratava-se de um boicote, respondeu: — Eu já dei o meu recado. De acordo com Bolsonaro, a decisão serve para economizar dinheiro público porque a "Folha" não serve "nem para forrar o galinheiro".

Na quinta-feira (28) Bolsonaro cumpriu a sua promessa de excluir a Folha de S. Paulo das assinaturas jornalísticas do Planalto, retirando a empresa do edital onde estão jornais como O GLOBO, "Valor Econômico", "O Estado de S. Paulo" e os internacionais "The New York Times" e "The Wall Street Journal", além das revistas Época, "Veja", "Time" e "The Economist".

O governo adota essas assinaturas como "subsídios fundamentais para a tomada de decisões da Presidência da República, além de possibilitar a tempestiva produção de contrarrespostas, tendo em vista que as ações deste órgão são continuamente matérias de divulgação ampla na mídia nacional".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas