China defende o governo de Cuba, critica os EUA e a “interferência estrangeira”

O governo comunista da China se posicionou em defesa do governo comunista de Cuba. A manifestação foi publicara nas redes sociais da Embaixada Chinesa nesta terça-feira (13), onde o país criticou a “interferência estrangeira” nos assuntos internos da Ilha, mas sem apontar quais interferências seriam essas.

“A China se opõe firmemente à interferência estrangeira nos assuntos internos de Cuba, apoia firmemente o que Cuba tem feito na luta contra o COVID-19, melhorando a vida das pessoas e sustentando a estabilidade social”, diz a nota.

“Gostaria de enfatizar que a China está pronta para trabalhar com Cuba para implementar o importante consenso dos dois chefes de Estado e está firmemente comprometida com o aprofundamento das relações de amizade entre os dois países”, ressalta o texto.

A China ainda culpa os Estados Unidos, assim como faz o governo cubano, pelo caos social vivenciado em Cuba. Vídeos dos protestos que acontecem pelo país desde o último domingo, no entanto, mostram a população pedindo pelo fim da “ditadura” e por “liberdade”, o que indica que a maior motivação do povo, na verdade, é contra o próprio governo.

“Como o lado cubano apontou, o embargo dos Estados Unidos é a raiz da escassez de remédios e energia em Cuba. Pelo 29º ano consecutivo, a Assembleia Geral da ONU aprovou uma resolução com uma esmagadora maioria pedindo pelo fim do embargo econômico, comercial e financeiro”, diz a Embaixada.