A nova posição da China em relação ao uso da cloroquina para o tratamento do novo coronavírus despertou a crítica de algumas personalidades, entre elas o jornalista e apresentador Milton Neves, que levantou uma hipótese grave sobre a pandemia.

Milton sugeriu que o número de pessoas mortas por causa do Covid-19 pode ter sido resultado, também, de “picuinha política”, o que teria prejudicado o tratamento mais eficaz contra o vírus surgido na China.

“No final dessa história vai se descobrir que muita gente morreu a toa por causa de picuinha política”, afirmou o apresentador ao comentar uma matéria do UOL que traz em seu título a seguinte afirmação: “China recomenda uso de cloroquina contra Covid-19”.

Outro jornalista, Bruno Giovanni, diretor da TV Assembleia no Rio Grande do Norte, também se manifestou sobre o assunto, ironizando a postura da China. “As autoridades em ciência, saúde, só vão sossegar quando endoidarem todo mundo. O remédio matava na China, agora salva”, ironizou.

O presidente Jair Bolsonaro também ironizou a questão durante a sua live no Facebook, na quinta-feira (20). “A nossa cloroquina chegou na China. Vamos ver o que a grande mídia vai falar sobre isso aqui”, afirmou o presidente.