O general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo Jair Bolsonaro, resolveu se manifestar nesta terça-feira (07) após saber que o médico responsável pela coordenação dos trabalhos contra o coronavírus do governo João Doria, David Uip, pode ter utilizado a cloroquina.

Uip foi um dos infectados pelo coronavírus em São Paulo, mas o médico se recuperou e já voltou ao trabalho, aparecendo ao lado de João Doria durante uma coletiva de imprensa na última segunda-feira (06). Horas depois, questionado pelo apresentador Datena, do Brasil Urgente, se teria usado a cloroquina, o especialista se recusou a responder.

“Gostaria que o Dr. David Uip, chefe do combate ao coronavírus em SP, viesse a público informar se utilizou ou não hidroxicloroquina e azitromicina no seu tratamento, durante os estágios iniciais da doença”, afirmou Heleno em sua rede social. Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro também cobrou a resposta do médico.

“Tomou, ou não, hidroxicloroquina?”, questionou o presidente em sua rede social, citando diretamente David Uip, o que na prática significa uma cobrança de extrema gravidade, uma vez que parte do presidente da República. Heleno, por sua vez, reforçou o tom que coloca o médico contra a parede: 

“Diante da sua rápida recuperação, fica claro que essa atitude pode contribuir para salvar milhares de vidas”, afirmou o general.