O número de reações negativas contra o ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta, fez subir aos 10 assuntos mais comentados do Twiitter Brasil nesta sexta-feira (21) a hashtag #MandettaGenocida, indo parar no segundo lugar até o fechamento dessa matéria.

A reação ganhou força após a notícia de que a Comissão Nacional de Saúde da China recomendou o uso da cloroquina no tratamento do novo coronavírus, medicamento esse há meses defendido pelo governo Bolsonaro como alternativa de intervenção precoce contra a doença, mas criticado reiteradamente por Mandetta.

Recentemente, o próprio ex-ministro voltou a reiterar a sua visão da época em que foi gestor, criticando o medicamento. “Eles pedem às pessoas para irem à unidade de saúde para receber a cloroquina”, disse Mandetta.

“Prefiro aquele caminho do que esse caminho de mandar as pessoas saírem de casa, procurar uma unidade de saúde e tentar vender para elas uma medicação que não tem eficácia”, completou.

Com a notícia de que a China recomenda a cloroquina, os internautas lembraram da posição do ex-ministro sobre o medicamento, questionando quantas pessoas poderiam ter sido salvas se tivessem feito o uso precoce do medicamento. Uma delas foi o jornalista Milton Neves, que também comentou a notícia.

“No final dessa história vai se descobrir que muita gente morreu a toa por causa de picuinha política”, afirmou o apresentador ao comentar uma matéria do UOL que traz em seu título a seguinte afirmação: “China recomenda uso de cloroquina contra Covid-19”.

Milton Neves: “Vai se descobrir que muita gente morreu a toa por causa de picuinha”