Ex-ministro da Saúde cobra educação dos senadores na CPI: “Peço que façam silêncio”

Durante o seu depoimento na CPI da Covid nesta quarta-feira (05), o ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, precisou ao menos duas vezes cobrar um mínimo de educação por parte dos senadores da República durante a sua fala.

“Peço que façam silêncio”, disse Teich em dado momento, ao se referir a membros do Senado que estavam trocando conversas no recinto enquanto ele falava. O médico se recusou a continuar sem que houvesse a devida atenção.

Em outra ocasião, o ex-ministro chegou a ficar em silêncio, apenas assistindo vergonhosamente os senadores falando sozinhos, até que novamente disse estar esperando “silêncio” para continuar a sua fala. Foi preciso o presidente da CPI, Omar Aziz, também chamar atenção dos parlamentares.

Durante o seu discurso, o ex-ministro tentou buscar ser “técnico” e disse que o motivo de ter pedido renúncia da pasta da Saúde foi por divergências no tocante à visão do governo sobre o uso ou não da cloroquina no combate ao coronavírus.

Teich disse ser contra o uso do medicamento por, supostamente, não ter comprovação científica sobre o seu benefício. Todavia, o ex-ministro não esclareceu que a sua visão não é unânime no mundo científico, havendo centenas de outros especialistas em saúde que discordam do seu entendimento, inclusive com base em estudos. Veja um exemplo abaixo:

Estudo aponta grande eficácia da cloroquina, zinco e azitromicina contra o Covid-19