“Estão medindo força com o presidente pra provar que ele está errado”, diz prefeito

O prefeito de Chapecó (SC), João Rodrigues (PSD), concedeu uma entrevista na manhã desta terça-feira (06) para o programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, onde relatou a sua experiência no enfrentamento da pandemia em seu município, que segundo ele vem obtendo êxito através de uma série de medidas, entre elas a do tratamento precoce.

Um vídeo onde Rodrigues aparece dizendo que leitos de UTIs estão praticamente zerados em seu município viralizou nas redes sociais na segunda (05), chegando a ser compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Como é de se esperar, rapidamente a grande mídia parece ter iniciado uma campanha massiva de desconstrução dos argumentos do prefeito, alegando que ele “distorceu” as informações, enquanto outras, como a dita agência de “checagem” Aos Fatos, afirmou que “não é verdade que Chapecó tenha zerado as internações por Covid-19”.

O prefeito, por sua vez, explicou na manhã de hoje que os leitos dos quais se referiu são os que foram destinados exclusivamente para o atendimento de pacientes com coronavírus, e não os da rede pública, que segundo ele ainda permanecem lotados.

Todavia, Rodrigues afirmou que boa parte dos pacientes que ainda se encontram internados na rede pública são do período em que houve um pico de contaminação e internamento em Chapecó, há cerca de “60 dias”, disse ele. Foi nessa ocasião que o prefeito disse ter adotado um lockdown de 14 dias em seu município, a fim de “montar estrutura”.

Ou seja, Rodrigues argumentou que os resultados aparentemente positivos de Chapecó são frutos de ações conjuntas, incluindo o lockdown temporário de 14 dias, oferta de estrutura hospitalar voltada para pacientes do coronavírus, mais o tratamento precoce, ofertado voluntariamente.

Questionado pelos jornalistas sobre o motivo do tratamento precoce ser um “tabu” no país, Rodrigues disse que a grande mídia está medindo “força com o presidente pra provar que ele está errado”, uma vez que o mesmo é defendido por Bolsonaro desde o início da pandemia, em 2020. Assista abaixo: