Emergência médica: cirurgião que operou Bolsonaro foi chamado às pressas a Brasília

Uma informação revelada a pouco pode ser motivo de preocupação para os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Ela diz que o cirurgião gástrico Antonio Luiz Macedo, responsável pelos cuidados do chefe do Executivo desde a facada sofrida por ele na eleição de 2018, foi chamado às pressas para Brasília nesta quarta-feira (14).

Segundo informações publicadas pelo G1, Macedo foi chamado depois que Bolsonaro sentiu dores abdominais na madrugada e foi para o Hospital das Forças Armadas (HFA) para fazer exames na capital federal.

Segundo uma nota publicada pelo secretário de comunicação, Fábio Faria, e também o ministro Luiz Eduardo Ramos, Jair Bolsonaro “está bem” e vai ficar “apenas em observação”, não havendo maiores motivos para preocupação.

Todavia, o fato do presidente ter sido internado ainda na madrugada e o seu cirurgião ter sido chamado às pressas é algo que desperta atenção sobre o real estado de saúde do presidente, especialmente considerando o número de cirurgias que ele já fez desde o atentado de 2018.

Ainda segundo o G1, Macedo vai avaliar o quadro clínico de Bolsonaro e uma possível obstrução intestinal no presidente. Caso o quadro se confirme, o presidente poderá fazer uma nova cirurgia, o que seria a quinta a ser realizada. Todas as quatro anteriores foram feitas por Macedo e a sua equipe no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo.

Bolsonaro: ‘Manda Lula organizar uma ‘jegueata’. Ele não pode andar na rua’