O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro, esteve em uma reunião nesta quinta-feira (23) no Palácio do Planalto com o presidente Jair Bolsonaro, a fim de tratar o uso da cloroquina no tratamento da Covid-19.

Segundo o presidente do CFM, a cloroquina pode ser utilizada desde que exista o consentimento do paciente em relação ao seu médico. Até então não havia um posicionamento explícito do órgão sobre o assunto.

“O Conselho Federal de Medicina não recomenda o uso da hidroxicloroquina. O que estamos fazendo é dando ao médico brasileiro o direito de, junto com seu paciente, em decisão compartilhada com seu paciente, utilizar essa droga. Uma autorização”, disse Britto Ribeiro.

Segundo informações do G1, a partir de agora a cloroquina pode ser utilizada não apenas nos pacientes em estado grave, como vinha sendo feito até então, mas também quando o paciente, com sintomas da covid-19, já chega ao hospital.

“Quando o paciente tem sintomas leves, parecidos com o da gripe comum. Nesse caso, o médico pode usar a hidroxicloroquinha, descartando a possibilidade de que o paciente tenha: influenza A ou B, dengue, ou H1N1. Também nesse caso, a decisão deve ser compartilhada com o paciente”, diz o portal.