O presidente Jair Bolsonaro voltou a citar o medicamento hidroxicloroquina, mais conhecido popularmente como cloroquina, como uma alternativa viável para o tratamento do novo coronavírus, ainda que o mesmo careça de maiores estudos para comprovar a sua eficácia.

Segundo o presidente, a compra do medicamento foi facilitada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que deverá beneficiar quem obtém dos seus respectivos médicos a recomendação para o uso do fármaco contra o Covid-19.

“O presidente da Anvisa acabou de confirmar a informação sobre a hidroxicloroquina e a ivermectina. Você já pode comprar com uma receita simples, caso o seu médico recomende para você, obviamente”, afirmou Bolsonaro em sua live semanal nas redes sociais.

Na ocasião, o presidente citou a si mesmo como um exemplo de melhora após o uso da cloroquina, frisando que apesar de não haver provas sobre a eficiência do medicamento contra o coronavírus, resultados positivos têm sido obtidos por pessoas que fizeram o seu uso.

Bolsonaro citou o exemplo do pai de um dos seus seguranças, que aos 101 anos de idade, com o coronavírus, tomou a cloroquina e apresentou melhoras. “Pode ter sido uma coincidência, mas o pessoal que tem tomado (cloroquina) no início dos sintomas tem tido sucesso no tratamento”, afirmou o presidente, segundo O Tempo.

Mandetta: infectados só deveriam ir ao hospital com “quadro respiratório grave”