Globo demite 40 funcionários e âncora da TV xinga o presidente: "Bolsonaro é o ca*..."

Globo demite funcionários
Âncora da filial da Globo descontou sua raiva pela demissão no presidente Bolsonaro. Reprodução: Google

A Rede Bahia, afiliada da Globo, demitiu na última segunda-feira (6) à noite pelo menos 40 jornalistas de duas de suas principais filiais no interior da Bahia, a TV Oeste, de Barreiras, e a TV São Francisco, de Juazeiro.

Âncora do BATV no vale do São Francisco, Priscila Guedes reclamou da demissão e aproveitou para se posicionar politicamente pela primeira vez. No Instagram, ela xingou o presidente Jair Bolsonaro:


"Bolsonaro é o caralho. Lula livre, porra!". A apresentadora agradeceu a temporada de quase cinco anos na TV São Francisco, mas frisou as dificuldades que ela e a equipe passaram na casa.

"Foi uma escola. Tive grandes profissionais, grandes amigos e companheiros do dia a dia, dos perrengues... E que perrengues! A gente devia ganhar por insalubridade", criticou.

Após ser demitida, Priscila postou uma foto do ex-presidente Lula, com a hashtag em que pede a liberdade do político, preso desde abril do ano passado. Horas depois, nos Stories, escreveu a frase com o xingamento destinado ao atual chefe do Executivo.


Foi a primeira vez em que a jornalista expressou a sua opinião política. Como funcionária de uma afiliada da Globo, ela não podia fazer isso. A âncora ainda reclamou do fato de não ter se despedido dos telespectadores.

"No meu último jornal, me despedi como de costume... mas não como queria", acrescentou. Já na terça-feira (7), Priscila Guedes voltou à rede social para lamentar a repercussão do corte de funcionários. "Que ironia, viramos notícia. E das piores", escreveu.

Comentário:


Dois pontos merecem destaque. O primeiro, o nítido viés político-ideológico dos jornalistas que integram o Grupo Globo. Priscila é apenas um exemplo, que neste caso, não conseguiu se conter e tornou isso explícito ao associar sua demissão à fúria contra o presidente Bolsonaro, ao mesmo tempo fazendo a defesa do ex-presidente Lula.

Isso o que Priscila fez é o que diariamente muitos jornalistas fazem implicitamente, nos bastidores, usando o espaço da redação para militar em favor das suas visões político-partidárias. O ódio da jovem profissional apenas colocou isso para fora.


O segundo ponto é a demissão dos funcionários. A Rede Globo está sentindo os efeitos - contrários -da sua militância ideológica.

Parece que o Grupo não se deu conta que a população não é mais refém do seu conteúdo, isto é, que há centenas de outros veículos de comunicação. Ainda assim, os executivos da emissora acreditam, aparentemente, poder continuar mantendo a mesma postura tendenciosa e contrária ao perfil da maioria dos brasileiros: conservador, cristão e de família tradicional.

Se continuarem assim, apostando na lacração permanente, em breve estarão em segundo ou terceiro lugar no ranking de audiência nacional.


Fonte: Notícias da TV
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.