Projeto de lei deve obrigar atletas "transgêneros" a competirem conforme o sexo biológico

Projeto de lei sobre atletas transgêneros

A polêmica envolvendo o ingresso de atletas "transgêneros" em competições esportivas, não conforme o sexo biológico, mas sim de acordo com o gênero, pode estar com os dias contatos. Isso, pelo menos, se depender da aprovação de um projeto de lei do deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ).

O projeto de lei 2639/2019 prevê que os atletas transexuais só poderão competir nas modalidades esportivas de acordo com o sexo biológico. O texto argumenta que a intenção é eliminar discrepâncias físicas, por exemplo, quando pessoas do sexo masculino competem na modalidade feminina.



“Assim, do ponto de vista fisiológico, esses atletas vêm apresentando injustas vantagens comparativas. Trata-se, portanto, de proposição que visa a promover o equilíbrio no esporte masculino e feminino, sem qualquer tipo de juízo de valor acerca das opções da vida privada de homens e mulheres”, diz  um trecho do projeto.

Polêmica transgênero no esporte


Recentemente uma polêmica envolvendo o técnico de vôlei Bernardinho e a jogadora transexual Tifanny, o primeiro "trans" do Brasil a jogar em um time de vôlei feminino, reacendeu a discussão sobre o tema. Na ocasião, o técnico milticampeão destacou o sexo masculino do atleta como uma vantagem sobre o time feminino.



"Um homem é f*...", disse Bernardinho, se referindo à Tifanny. Por causa disso, o transexual e grupos LGBTs fizeram manifestações criticando o atleta, que em seguida pediu desculpas em suas redes sociais.

Por outro lado, o caso serviu para expor a incoerência da ideologia de gênero no mundo esportivo, mostrando que não há qualquer compatibilidade entre o mundo real, isto é, o da biologia, com o os "achismos" de quem ignora o próprio sexo em detrimento do que pensa ser.



Assim, o projeto de lei do deputado Sóstenes Cavalcanti, se aprovado, será uma conquista para o universo feminino, principalmente, pois garantirá o equilíbrio competitivo e a razoabilidade mental, pelo menos, no meio esportivo.

Por: Will R. Filho 

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.