[Vídeo] Feminista agride com socos jovem que falava contra o aborto em universidade

[Vídeo] Feminista agride com socos jovem que falava contra o aborto em universidade

Uma estudante universitária liberal foi presa por agredir o representante de um grupo pró-vida, após atacá-lo na Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos - O momento da agressão foi filmado.

Jillian Ward, 19 anos, uma feminista e estudante de jornalismo, disse que ficou surpresa ao ver que o grupo pró-vida estava filmando uma encenação no pátio da universidade, com cartazes contendo imagens de bebês abortados.

A intenção do grupo foi usar às imagens para demonstrar "a horrível realidade do aborto e envolver os alunos no debate sobre essa injustiça humana", informou à Fox News.


Ward se aproximou da exposição do grupo no dia 2 de abril, perguntando a eles: "Vocês colocaram isso tudo aqui?"

Quando Austin Beigel, membro do grupo pró-vida, confirmou que sim, ela correu em direção a ele com os punhos fechados para lhe socar. Beigel foi supostamente socado no rosto várias vezes e também foi atingido no estômago.

"Foda-se você é uma pessoa terrível", gritou Ward. “Você é uma pessoa terrível. Você... isso não está bem. Isso não está bem. Isso não está bem. Feche a porra agora. Isto está errado... isso está me provocando. Você não é um ser humano inocente. Você é uma pessoa terrível", dizia ela.


A polícia do campus da UNC prendeu Ward e ela deve responder por agressão perante ao tribunal em junho.

Mark Harrington, presidente da Created Equal, o grupo pró-vida que estava realizando o ato no momento da agressão, disse à Fox News que isso é parte de uma tendência maior nos campi universitários.

"Os estudantes que estão sendo preparados nos campi universitários para serem líderes, escritores e pensadores da esquerda estão aumentando a censura e a violência contra aqueles com quem eles discordam", disse Harrington.


No ano passado, Thomas Metcalf, 21 anos, membro dos Jovens Socialistas Democráticos da América em IU e Black Lives Matter, foi acusado de conduta desordeira, vandalismo e furto em 4 de outubro, por atacar outra ação do grupo Created Equal.

Harrington apontou que a censura recente do representante do Estado da Pensilvânia, Brian Sims, à câmera de mulheres e adolescentes pró-vida é indicativo de como estudantes como Ward chegam ao poder.

Biegel, que estava viajando com a Created Equal em 14 universidades em três estados, disse que "a violência dos defensores do aborto está se tornando mais comum" em um post no Facebook . Ele perdoou Ward e pediu a outros que orassem por ela. Assista o vídeo abaixo:



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.