"O crime organizado não me quer ministra", diz Damares Alves ao combater abuso infantil

Damares Alves sobre exploração sexual
Damares Alves liga ameaças do crime organizado ao combate à exploração sexual. Reprodução: Google

A Ministra Damares Alves, do Ministério da Família, Mulher e Direitos Humanos, foi uma das participantes do 6° Congresso Internacional sobre Liberdades Civis Fundamentais, organizado pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE) na última quarta-feira (08).

Na ocasião, foi entregue para ela o texto proposto pela ANAJURE para o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH -4). Em seu discurso, Damares Alves destacou sua atuação no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes.


Em suas redes sociais, a ministra, que recentemente confirmou ter recebido ameaças de morte, fez uma publicação bastante sugestiva: "O crime organizado não me quer ministra. Enquanto estiver aqui vou lutar contra a exploração sexual".

A fala de Damares sugere que essas ameaças estão ligadas ao tráfico humano, isto é, o de exploração sexual. Se trata do maior mercado clandestino do planeta, superando até o de armas e drogas, e envolve pessoas de todas as classes sociais.


Quanto à ANAJURE, ela é a primeira entidade de juristas evangélicos das Américas a ter assento na Organização dos Estados Americanos (OEA), tendo por finalidade trabalhar em ações conjuntas que foquem na defesa da liberdade religiosa na América Latina. Assista o discurso de Damares Alves, abaixo:



COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.