Café feminista que virou notícia por cobrar taxa extra dos homens anunciou falência


Um café feminista e vegano no norte de Melbourne, Austrália, que virou notícia internacional em 2017 por cobrar uma taxa extra para os homens de 18%, anunciou o seu fechamento no mês passado.

"Handsome Her" abriu em 2017 e fez manchetes internacionais com uma abordagem ousada, dizendo querer fazer a diferença no fechamento das disparidades salariais entre homens e mulheres.


Os donos do estabelecimento cobravam uma taxa de 18% a mais para os homens, durante uma semana por mês, porque acreditavam que isso era uma forma de compensar diferenças salariais entre os dois sexos.

Além disso eles colocaram avisos nas paredes, em quadros, dizendo que "às mulheres têm assento prioritário" e que "o respeito vale para os dois lados".

A dona do estabelecimento, Alexandra O'Brien, disse que o "imposto" cobrado aos homens não era obrigatório e que o valor extra arrecadado era doado para uma instituição de proteção às mulheres.


“Se as pessoas não se sentirem à vontade para pagar ou os homens não quiserem pagar, não vamos expulsá-los do local. É apenas uma boa oportunidade para fazer algo de bom”, disse O'Brien.

No entanto, os clientes enxergaram o discurso do estabelecimento como uma forma de discriminação. Muitos foram às redes sociais do café para postar reclamações sobre o tipo de atendimento, dizendo que foram constrangidos, inclusive transexuais "mulheres" (homens biológicos).


“Nós éramos apenas uma pequena loja na Sydney Rd que estava tentando criar um espaço para priorizar mulheres e, de repente, nos tornamos o saco de pancadas de Melbourne e da internet", disse a proprietária.

Nas avaliações do Trivago, por exemplo, é possível observar uma série de críticas ao local. Passei meia hora tentando conseguir uma garçonete e quando ela finalmente apareceu, me disse que eu teria que esperar porque eu era um 'homem branco cis-gênero' e mulheres que estavam lá esperando deveriam ser atendidas primeiro", disse um usuário.


"Eu me identifico como mulher, mas eles me fizeram pagar mais porque eu pareço um homem. Comportamento absolutamente repugnante. O sexismo contra alguém é ruim...", disse outro, que é um transexual. Com informações da BBC.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.