Namorado de Fátima Bernardes também fez piada do trauma infantil de Damares Alves

Túlio Gadêlha fez piada com o trauma infantil da ministra Damares Alves. Reprodução: Google

Em dezembro do ano passado, a ministra Damares Alves contou um testemunho sobre o abuso sexual que sofreu na sua infância. Ela disse que devido ao trauma, pensou em se suicidar, mas que ao subir em um pé de goiabeira para se jogar, viu Jesus Cristo dizendo para não fazer isso.

Esse relato de profundo sofrimento emocional, no entanto, contado por Damares para explicar o motivo pelo qual ela desde então fez da proteção da criança e adolescente uma das suas principais bandeiras, foi alvo de deboche de adversários políticos, que até hoje demonstram arrogância ao criticar a ministra fazendo alusão a sua declaração.



Além da deputada petista Érika Kokai, que esta semana fez Damares Alves chorar ao debochar do seu relato durante uma comissão no Congresso, o deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE), namoradinho da apresentadora Fátima Bernardes, também resolveu esbanjar arrogância contra a ministra, após ela fazer um simples elogio despretensioso a sua pessoa.

Durante audiência na Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a ministra disse, em tom de brincadeira quando percebeu que o deputado havia se retirado da sessão, que Túlio Gadêlha é lindo:  “Como ele é lindo, meu Deus”, disse ela, segundo o R7.


Gadêlha, então fez uma publicação em seu Instagram, como uma espécie de resposta ao elogio de Damares:

 “Mesmo após sua apresentação [de Damares], não ficaram claras quais são as prioridades do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Onde estão as políticas públicas? Quais são os resultados? Onde estão os números e estatísticas que comprovem o trabalho que estão realizando?”, escreveu ele, focando apenas em criticar à ministra.

Após o comentário de uma seguidora, no entanto, que marcou Fátima Bernardes em referência ao elogio de Damares a seu namorado, Gadêlha respondeu:


“Diga a ela [Damares] que pode tirar o Jesus da goiabeira que não vai rolar milagre não”.

Logo em seguida os próprios seguidores do deputado lhe criticaram pela resposta grosseira, não só por tratar o elogio da ministra de forma belicosa, mas principalmente por fazer alusão ao seu trauma infantil, usando até o nome de Cristo, adorado por Damares e todos os cristãos, de modo jocoso.

"Deputado, o senhor sempre tão cordial, educado e respeitoso - mesmo com nossas diferentes posições políticas e ideológicas, o que é natural numa democracia - não precisa disso. Satirizar um terrível episódio na vida da Ministra e a forma como ela conseguiu superar esse trauma é desrespeitar não só a Ministra, mas todas as meninas e mulheres que passam ou já passaram por isso", escreveu uma seguidora.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.