Rede Globo tem a maior queda de audiência em início de ano da sua história

Queda de audiência da Rede Globo pode ser reflexo do ambiente político. Imagem: República de Curitiba

A Rede Globo registrou em março deste ano o pior primeiro trimestre de sua história com média de 21,5 pontos em sua audiência, de acordo com informações do portal ‘Notícias da TV’.

Segundo a reportagem, o horário nobre da emissora, das 18h à meia-noite, foi o principal responsável pela queda dos números. Vale lembrar que é neste período que a Globo exibe suas novelas e também o Big Brother Brasil.


Na contra-mão da emissora carioca, a Rede Record vem galgando o espaço cedido pela rival e assumiu a vice-liderança em audiência, ultrapassando o SBT.

O ‘Notícias da TV’ trouxe ainda outro número preocupante para a Globo: a queda de 16,9 para 15,2 pontos nos resultados de audiência analisado entre às 7h e meia-noite, o que resultou no pior desempenho da emissora desde 2014.

Comentário:

A Rede Globo vem enfrentando uma crise de audiência há meses, e sem dúvida isso está relacionado ao cenário político-cultural do país, que há anos vem experimentando a chamada "onda conservadora" em diferentes setores da sociedade.



O alinhamento com os pensamentos morais (não os econômicos) da esquerda e uma nítida militância contra o atual presidente Jair Bolsonaro, no ano passado, através da TV na forma de telejornais, por revistas e sites na internet, também desgastaram o prestígio da emissora entre os apoiadores do governo.

O próprio Jair Bolsonaro afirmou em um áudio vazado pela imprensa que a Rede Globo "é inimiga", segundo informações do TV Foco, ecoando, assim, o sentimento dos milhões de apoiadores que lhe deram à vitória presidencial.


Além do fator político, questões morais pesam contra a emissora, que promove em suas novelas pautas como à ideologia de gênero, aborto, a homossexualidade, adultério e a banalização da família tradicional de várias formas, especialmente dos valores judaico-cristãos.

Tanto o conservadorismo quanto a fé cristã ganharam força no Brasil nos últimos anos, seguindo a tendência de alguns países europeus e dos Estados Unidos, em reação ao avanço da religião islâmica e das consequências sociais provocadas pelo relativismo moral radical, associado ao pensamento de esquerda.


Não é por acaso, portanto, que os horários de maior queda de audiência dizem respeito às novelas, principal ferramenta de modelagem cultural da Rede Globo. Em contrapartida, o crescimento da Rede Record, assumindo a vice-liderança com a transmissão de novelas com temáticas bíblicas, comprovam com precisão a coerência dessa análise.

Com informações: Istoé
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.