Igreja Católica defende a "cura espiritual" de homossexuais que precisam de ajuda

Luis Argüello é um dos líderes máximos da Igreja Católica na Espanha. Reprodução: Google

O secretário-geral da Conferência Episcopal Espanhola (CEE), Luis Argüello, declarou em uma coletiva de imprensa na última sexta-feira (5) a criação de cursos de "cura espiritual" para homossexuais que precisam de "ajuda e acompanhamento".

Obviamente, a declaração de Arguello, que também é o bispo auxiliar de Valladolid, soou de forma distorcida nos ouvidos da imprensa, que divulgou sua posição, também, no sentido de cura psicológica.


No entanto, ele mesmo deixou claro que a iniciativa "trata-se de acompanhar as pessoas que desejam discernimento espiritual", referindo-se à cura no sentido do conhecimento espiritual, conforme à doutrina católica que, semelhante às demais de origem cristã, condenam o comportamento homossexual.


Ainda segundo Arguello, "a 'cura espiritual' tem consequências na vida das pessoas para o bem, mas não existe tratamento de restauração", informou a EFE. Aparentemente, portanto, a ideia da Igreja é oferecer suporte espiritual aos homossexuais, mas sem esperar deles uma mudança da própria sexualidade.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.