Donald Trump é inocentado de acusações sobre influência russa nas eleições

Donald Trump é inocentado de acusações sobre influência russa nas eleições

EFE - O procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, disse em entrevista coletiva nesta quinta-feira que não há "provas suficientes" de que o presidente Donald Trump tenha obstruído a Justiça no contexto da investigação sobre a trama russa e insistiu que "não houve conspiração" do líder com a Rússia.



Barr se pronunciou assim antes da publicação da versão censurada pelo Departamento de Justiça do relatório do procurador-especial Robert Mueller sobre as investigações sobre a suposta interferência russa nas eleições presidenciais americanas de 2016.

Comentário:

Essa conclusão é uma derrota monumental contra o ativismo midiático norte-americano, que por todo o ano de 2017 desferiu um ataque em massa contra Trump, até então recém-eleito.

Emissoras gigantescas como a CNN, associadas à esquerda política no país, acusaram Trump de conluio com os russos, contra a candidatura de Hillary Clinton.

Agora, a mesma CNN teve que noticiar a inveracidade das acusações, porém, com um toque de "interpretação" que foi reproduzido por emissoras brasileiras como a Rede Globo.

Ou seja, que Trump, na verdade, teria "mandado" haver interferência russa, mas sem sucesso. Se trata de mais uma acusação infundada que tem como único objetivo não reconhecer a derrota da narrativa anterior.

Comentário: Will R. Filho


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.