Bolsonaro vai abrir a caixa-preta do BNDES: "Quero saber sobre o empréstimo de Cuba"

Governo Bolsonaro pretende investigar doações feitas pelo BNDES a outros países. Reprodução: Google

Em uma matéria recente do jornalista Claudio Humberto foi divulgada a informação de que pelo menos R$ 30 bilhões de reais dos cofres públicos, durante os governos Lula e Dilma, foram destinados para quatro países, sendo eles Angola, Argentina, Venezuela e República Dominicana, via BNDES.


Entretanto, não foram apenas esses os beneficiados. Cuba figura nessa lista, algo já bastante conhecido pelo presidente Jair Bolsonaro, que durante uma entrevista para a rádio Jovem Pan disse que irá cobrar explicações do presidente do BNDES, Joaquim Levy, segundo a Agência Brasil.


O presidente afirmou que, na próxima semana, vai cobrar do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, a abertura dos sigilos da instituição, que chama de “caixa-preta”. A determinação foi definida durante a campanha e reiterada nos primeiros dias de governo.

“Semana que vem vou cobrar dele uma resposta”, afirmou Bolsonaro. “Eu quero saber sobre o empréstimo de Cuba, o porto de Mariel, por exemplo”, disse, lembrando que também há atrasos nos pagamentos referentes aos empréstimos para a Venezuela.

Em setembro de 2018, o comando do BNDES anunciou que a dívida de Cuba e Venezuela é de aproximadamente US$ 1 bilhão.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.