Rússia critica possível aliança do Brasil com a OTAN, sugerida por Donald Trump


A Rússia criticou nesta quarta-feira as pretensões do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de designar o Brasil como aliado estratégico fora da Otan ou possivelmente como aliado da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), ao afirmar que este tipo de declaração não favorece a distensão no atual ambiente de confronto.


"Este tipo de declaração não favorece a distensão do ambiente de confronto, o que repercute nos funcionamentos das organizações internacionais", disse o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Alexander Grushko, de acordo com a agência oficial "RIA Novosti".

Comentário:
,
A crítica já era esperada. A Russia possui interesses estratégicos na América Latina, no tocante a sua influência militar na região, que nos últimos anos vem perdendo força com a ascensão de governos economicamente liberais e anti-esquerdistas.


O Brasil, que é a segunda maior potência militar e econômica de toda a América, ocupando a 9ª colocação na lista mundial (de economia e 14ª militar), portanto, fica atrás apenas dos Estados Unidos, segundo informações divulgadas pelo Fundo Internacional Monetário (FMI) em 2018.


Assim, naturalmente, a aproximação do Brasil com os Estados Unidos e sua possível aliança com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), representa uma grande derrota diplomática para a Rússia, algo que seria inimaginável anos atrás, quando a gestão brasileira se alinhava muito mais com os países de esquerda.



Somado a isso, o colapso econômico e político da Venezuela, um dos maiores aliados da Rússia na América Latina, além de uma abertura gradual da economia e cultura cubanas à influência os Estados Unidos, deixam cada vez mais distantes os russos, o que significa um enfraquecimento da força bolchevique jamais visto em décadas.

Fonte: EFE
Comentário: Will R. Filho

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.