Pai de vítima em Suzano sai para levar filha à psicóloga e é assassinado em assalto


No Brasil, a violência parece que persegue a população. Menos de uma semana após o massacre de Suzano, uma das vítimas que conseguiu sobreviver ao ataque precisará superar um novo trauma: a morte do pai durante um assalto!

Maurício Martins dos Santos, de 38 anos, era pai de uma sobrevivente do massacre na escola Raul Brasil, ocorrido na quarta-feira passada (13). Ele trabalhava como segurança do Shopping Metrô Itaquera, na Zona Leste de São Paulo.

Ao sair mais cedo do trabalho para levar sua filha a uma consulta psicológica, Maurício foi surpreendido por um grupo de assaltantes no estacionamento do shopping, enquanto pegava sua moto.

Segundo informações do G1, Gustavo Santos da Silva, de 22 anos, Marcos Henrique Nakamura, de 24, e Wesley Lima, de 20, abordaram o segurança por volta das 17h30, tomando sua arma e disparando contra ele, depois fugindo todos do local.

A polícia, no entanto, conseguiu identificar os criminosos com ajuda das imagens das câmeras de segurança, e já emitiu a ordem de prisão dos bandidos. O caso está sendo investigado pelo 65º Distrito Policial, em Artur Alvim.


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.