Bolsonaro comenta condenação de Haddad: "Acusam do que fazem, xingam do que são”


Durante toda a campanha eleitoral à Presidência do ano passado, o Partido dos Trabalhadores e seus aliados de menor escalão, acusaram a equipe do atual presidente Jair Bolsonaro de impulsionar notícias falsas contra eles, especificamente nas redes sociais. Todavia, após uma decisão proferida pelo Superior Tribunal Federal na última terça-feira, ficou comprovado o contrário.



"O ministro Edson Fachin considerou que a campanha petista pagou ao Google para destacar conteúdo negativo contra Bolsonaro, o que feriu a lei eleitoral e causou desequilíbrio na disputa. O ministro negou, porém, punições ao Google, por entender que a empresa suspendeu o contrato quando foi notificada pelo TSE", informou o G1.


Fernando Haddad terá que pagar R$ 171 mil reais de multa pelo crime eleitoral, algo que invalidaria a o seu mandato, caso o então candidato tivesse vencido a disputa eleitoral. Ainda segundo o processo, os petistas pagaram R$ 88.257 ao Google pelo impulsionamento de notícias contra Jair Bolsonaro.

Ao saber da decisão, o presidente comentou em sua conta no Twitter de forma irônica, insinuando que essa prática já era esperada. “A máxima da esquerda se repete: acusam do que fazem, xingam do que são”, escreveu Bolsonaro.

COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo.