"O socialismo está morrendo" na América Latina, diz vice-presidente dos EUA


O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, fez declarações contundentes contra o regime do ditador Nicolás Maduro durante o encontro do Grupo de Lima, na Colômbia, em que estiveram 14 países da América Latina, entre eles o Brasil.

Pence destacou o comprometimento dos Estados Unidos com a democracia no continente americano, argumentando que o mundo vive uma nova geração, onde o resgate das liberdades individuais e de ideais e valores tradicionais estão em evidência.


"Como o Presidente Trump disse há uma semana hoje, eu digo a todos vocês: apesar da brutalidade que o mundo presenciou neste final de semana, “um novo dia está chegando na América Latina... Na Venezuela e no Hemisfério Ocidental, o socialismo está morrendo e a liberdade, a prosperidade e a democracia renascem diante de nossos olhos", disse Pence.

O vice-presidente norte-americano destacou a importância do Grupo de Lima como uma força diplomática regional, capaz de atrair a atenção de outros países para o reconhecimento de Juan Guaidó como o presidente legítimo da Venezuela, enfatizando o papel do Brasil e da Colômbia como aliados regionais.


"Para os países representados aqui hoje, e especialmente para nossos amigos, Colômbia e Brasil, os Estados Unidos são gratos pela maneira como vocês deram um passo à frente para ajudar o povo venezuelano em sua hora de necessidade", disse ele.

"O que nos une hoje é o reconhecimento, por todas as nações reunidas aqui, de que Nicolas Maduro é um usurpador sem direito legítimo ao poder, e Nicolas Maduro deve ir. A luta na Venezuela é entre ditadura e democracia, entre opressão e liberdade, entre o sofrimento de milhões de venezuelanos e a oportunidade de um “novo futuro” de liberdade e prosperidade", continua Pence.



"E com fé nessa grande promessa e em todos os que se juntaram a nós na causa da liberdade na Venezuela, fé na determinação de nosso presidente e do povo americano, e fé na coragem e força do povo venezuelano e aqueles que marcharam por sua liberdade, acredito com todo o meu coração o dia está chegando, quando o longo pesadelo da Venezuela terminará, quando a Venezuela voltará a ser livre", conclui Pence, segundo informações da Casa Branca.


COMPARTILHAR

Edição:

Somos uma mídia independente, oferecendo conteúdo com perspectiva cristã através de comentários sobre notícias do Brasil e do mundo. Para apoiar, compartilhe nossos textos e curta a página no Facebook.